Guia básico: 5 etapas para criar aplicativos low-code

Nós acreditamos que qualquer pessoa pode construir aplicativos com facilidade. Por isso, disponibilizamos o Zoho Creator: uma plataforma com pouco código que oferece a você a capacidade de fazer a mudança para o mundo digital de maneira rápida, segura e sem problemas, independentemente da complexidade de seus requisitos e da sua experiência em programação.

Por esse motivo, a partir de agora, serão compartilhadas aqui algumas etapas testadas que permitirão melhorar a maneira como você desenvolve seus aplicativos low-code (baixo código).

Para que o desenvolvimento se inicie, trata-se, principalmente, de bom senso. Porém, na empolgação de preparar um sistema de negócios, algumas coisas podem passar despercebidas – e isso vale para quem nunca desenvolveu seu próprio aplicativo, assim como para desenvolvedores experientes que desejam atualizar suas técnicas e habilidades.

Confira, então, em nosso guia básico, as 5 etapas para você construir um aplicativo low-code.

1. Saber o que você precisa

O mais importante antes de construir uma aplicação é saber o que você realmente precisa.

Após a leitura de milhares de perguntas de clientes sobre requisitos de sistemas, concluímos que, em sua maioria, as pessoas já sabem o que precisam, porém, raramente examinam a complexidade em relação a isso.

Então, qual é a melhor maneira de descobrir os requisitos do seu aplicativo?

É importante discutir com a própria equipe! A entrada deles desempenhará um papel vital na formação de seu aplicativo. Pergunte às pessoas individualmente, em grupos, em reuniões. Depois de ter uma boa ideia de quais são as necessidades em diferentes aspectos do seu negócio, você pode selecionar uma plataforma para construir o aplicativo.

2. Faça um layout das suas necessidades

Depois de descobrir suas necessidades, a próxima etapa é fazer um plano detalhado. Uma maneira eficaz de fazer esse plano é fragmentar as necessidades em subnecessidades básicas, usando um algoritmo de divisão e conquista.

Nesse método, o nível superior é a própria necessidade primária. O segundo nível são suas subnecessidades. Por exemplo, se o requisito for um aplicativo de gerenciamento de eventos, as subnecessidades podem ser a coleta de informações do cliente e a reserva de eventos.

A terceira etapa é mapear essas subnecessidades para as ferramentas ou recursos da plataforma onde o aplicativo será desenvolvido. No exemplo acima, detalhes como dados de taxas de eventos devem ser mapeados para uma ferramenta de entrada de dados numéricos ou de moeda na plataforma. Todas as subnecessidades devem ser mapeadas antes do início do processo de construção.

3. Monte seu plano, módulo por módulo

Depois que o layout estiver pronto, a próxima etapa é construir o aplicativo. Durante a construção, é sempre melhor fazê-lo em partes, chamadas de módulos. Cada módulo deve executar uma função específica quando tratado como uma parte independente. Por exemplo, no aplicativo de gerenciamento de eventos, você teria o módulo de informações do cliente para coletar dados do cliente, outro módulo para escolher qual evento reservar, etc.

Os módulos são como as salas de um edifício: alguns precisam ter acesso entre eles, enquanto outros não precisam estar diretamente ligados. No aplicativo de gerenciamento de eventos, as informações do cliente precisam ser conectadas ao módulo de reserva de eventos. Depois que a interligação dos módulos for concluída, seu aplicativo estará pronto para ser implementado.

4. Divulgue para um público de teste

O teste é uma etapa essencial do processo de construção de aplicativos. Depois de terminar a construção inicial, você deve fazer com que outras pessoas acessem e explorem o que foi desenvolvido. O melhor público são as pessoas que o usarão assim que for ao ar.

Se você encontrar um bug no aplicativo, tenha muito cuidado ao resolvê-lo. Teste-o novamente antes de colocá-lo no ar para ver como as alterações se comportaram e se, de fato, tudo está pronto.

5. Adicione ou modifique quando surgir uma nova necessidade

Acredite: seu primeiro aplicativo ao vivo nunca será o produto final. Dizemos isso com base em nossas experiências com o Zoho Creator e de ver o que os nossos clientes fazem com seus próprios aplicativos dentro do nosso software.

Seu aplicativo terá que passar por um bom número de iterações (repetições) antes de se ajustar ao seu pessoal e aos seus processos. Mesmo depois disso, conforme os requisitos de negócios mudam, você precisará ajustá-los ainda mais, adicionando ou excluindo módulos para atender às novas necessidades.

Siga estes passos regularmente e você construirá aplicativos personalizados eficientes com o menor número de erros e o mínimo de esforço.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × dois =